Quim das Remisturas regressa ao Gatódromo ao fim de 3 anos

No segundo dia das Monumentais Festas do Enterro da Gata, o Quim das Remisturas, presença já habitual no evento, regressou com as suas famosas “remisturas” que animaram todo o Gatódromo.

1. Como é que te sentes em estar de volta às Monumentais Festas do Enterro da Gata ao fim destes 3 anos?

É sempre um prazer estar de volta a tudo que envolva a Universidade do Minho, especialmente o Enterro da Gata. O Enterro é das festas mais esperadas do ano e as expetativas são sempre elevadíssimas e, mais uma vez, nós trazemos a bagagem toda. Esperamos não nos desapontar e o público certamente não vai desapontar também.

2. Como é que surgiu a ideia de misturar música portuguesa com música eletrónica?

A ideia de misturar música portuguesa com música eletrónica surgiu um bocado por acaso. A minha família já vinha da música popular portuguesa e eu já era Dj antes. Comecei a fazer as misturas dos dois sons e foi uma coisa que pegou na altura, há cerca de sete anos. Entretanto, continuou a progredir até chegar ao ponto em que está hoje, de um set mais construído e desenvolvido e esperamos que continue a desenvolver-se para a frente.

3. De todas as tuas “remisturas” de qual sentes mais orgulho e qual é a que gostas mais?

A remistura de qual mais sinto orgulho talvez seja a do “Preço Certo” inevitavelmente. Ao vivo outras que não vou estar a revelar agora, mas para já a que está disponível online, se calhar “O Preço Certo” é a que faz mais sentido.

4. Que mensagem gostarias de deixar aos estudantes minhotos?

Acima de tudo, agradecer pela hospitalidade com que nos recebem aqui, sempre em modo de festa, e que finalizem os estudos que é muito importante, apesar de às vezes parecer que é fácil esquecê-los neste ambiente de festa. Terminem que eu volto cá para continuar a partir tudo e seja em mestrado, e especialmente em doutoramento, vamos continuar a fazer a festa todos juntos. A Universidade do Minho é casa!